Zebras têm vida difícil na atual Copa do Brasil

Times que vêm da Libertadores dominam favoritismo na terceira fase, assim como nas últimas edições do torneio nacional

Porto Velho, RO - Conhecida historicamente como a competição mais democrática do país, a Copa do Brasil tem, a partir de hoje, os jogos de volta de sua terceira fase. Se em anos anteriores era comum ver histórias das temidas zebras, quando um clube de menor expressão no futebol nacional ou de baixo investimento surpreende um grande, com o formato atual isso se tornou raro.

A terceira fase é a primeira a contar com os times que se classificaram para a Copa Libertadores desse ano. Desses, todos são considerados favoritos e vivem situação confortável. Tal cenário é visto de forma similar desde 2013, quando os clubes que disputam a principal competição do continente passaram a jogar a Copa do Brasil.

De lá para cá, somente Flamengo (2013), Palmeiras (2015) e Cruzeiro (2017) foram campeões sem disputar a Libertadores, o que mostra uma predominância dos times que, por conta da competição, tendem a aumentar o investimento financeiro na equipe.

Por outro lado, clubes que conseguem manter uma organização interna, e que é refletida no campo, também têm conseguido ir longe. Os casos recentes de mais sucesso foram América-MG, em 2020, quando disputava a Série B, e o Fortaleza na última temporada. Em ambos os casos, os times chegaram até a semifinal, melhores campanhas de suas histórias.

Exceção à regra

Mesmo com toda a disparidade, alguns clubes ainda conseguem surpreender os gigantes do futebol nacional, especialmente nas rodadas iniciais. Na atual edição, o Globo-RN se viu no centro das atenções ao eliminar o Internacional com uma vitória por 2 a 0 logo na primeira fase. 

Já na segunda, o Ceilândia-DF, que amanhã tenta reverter desvantagem de 3 a 0 contra o Botafogo, eliminou o Avaí. Na Ressacada, os catarinenses foram derrotados por 2 a 1, com direito a gol já nos acréscimos.

Quem sofreu nesta edição foram os clubes da Série B. Logo na primeira fase, nove dos 17 que entraram em campo foram eliminados — com destaque para o Grêmio, que perdeu para o Mirassol-SP por 3 a 2. Na segunda, igualdade. Quatro times da Série B se classificaram para a fase seguinte e outros quatro ficaram pelo caminho — entre eles o Vasco, eliminado nos pênaltis pela Juazeirense-BA

A partir de hoje, 32 times jogarão pela vaga nas oitavas de final. Para alguns, a partida de volta se mostra confortável. América-MG, Athletico-PR, Atlético-MG, Botafogo e Fortaleza abriram três gols de diferença logo no primeiro confronto. 

O Ceará, que venceu o Tombense-MG por 2 a 0, e o Flamengo, que virou o jogo contra o Altos-PI com um time alternativo e agora joga no Raulino de Oliveira, já que o Maracanã está trocando o gramado, também estão com um pé na vaga.

Remo ainda sonha

Os confrontos mais apertados prometem ser entre os clubes da Série A. O Santos, que perdeu para o Coritiba por 1 a 0 no jogo de ida, chega na Vila Belmiro embalado pela boa campanha no Brasileirão para tentar reverter a desvantagem. Já na Arena Pantanal, o Atlético-GO tentará repetir o desempenho da Copa Sul-Americana, onde é líder do seu grupo, para passar pelo Cuiabá.

A maior chance de zebra recai sobre o Remo. O time paraense, atualmente na Série C, derrotou o Cruzeiro por 2 a 1, em Belém, e joga por um empate para levar adiante seu sonho.



Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem