Flamengo tem pior início de Brasileiro dos últimos sete anos

Desempenho com Paulo Sousa em cinco rodadas só é melhor que nos anos de 2004, 2014 e 2015

Porto Velho, RO -
Desde 2015 o Flamengo não fazia um início de Brasileiro tão ruim. Em cinco rodadas sob o comando de Paulo Sousa, a equipe obteve apenas cinco pontos. O aproveitamento é o pior dos últimos sete anos, e o quarto pior na era dos pontos corridos. 

Os outros três inícios mais tímidos do que o atual foram nos anos de 2014, com quatro pontos, 2004, com três pontos, e 2015, um ponto. O alento é que o desempenho em 2022 é igual ao de 2020, quando a equipe terminou campeã com Rogério Ceni.

Atualmente, o Flamengo ocupa a 14° posição na tabela de classificação. O próximo compromisso pelo torneio é contra o Ceará, sábado. Antes, o time de Paulo Sousa encara o Altos-PI, pela Copa do Brasil, nesta quarta-feira.

O Flamengo é, disparado, a equipe que mais perde chances claras de gol: nove das 12 criadas, segundo o site "Sofascore". E a defesa segue vulnerável, com um gol nas últimas cinco partidas, um recorde negativo este ano. A volta do zagueiro Pablo, que não teve lesão constatada, é bom sinal, mas Filipe Luís deve ser baixa após se queixar de dores musculares. 

O Flamengo também não terá Santos, que teve lesão mais grave ainda na coxa. Outra baixa de longo prazo deve ser Fabrício Bruno, que teve lesão no ligamento do pé e pode precisar passar por cirurgia, segundo a ESPN. 

Vitinho, em transição, e Pedro, com trabalhos leves, são outros atletas que não tem presença garantida na partida pela Copa do Brasil, e mais alguns podem ser poupados.

Jesus ainda rende



Comandante do Flamengo na temporada vitoriosa de 2019, o técnico Jorge Jesus foi anunciado pelo Benfica no ano passado, aloho após renovar seu contrato com o Rubro-negro. Ele tem vínculo com o clube português até o ano que vem — Foto: GIUSEPPE CACACE / AFP

Após passar 11 dias de férias no Rio de Janeiro, o treinador Jorge Jesus voltou a Portugal neste domingo. Ao desembarcar em sua terra natal, ele foi enfático sobre a possibilidade de treinar um clube brasileiro no momento: "Não, não volto ao Brasil", disse ele ao canal de televisão português "SIC".

Nesta segunda, ao jornalista Mauro Cezar Pereira, o presidente Rodolfo Landim comentou sobre o técnico.

“Ele tinha se comprometido, não só comigo, mas com todo o grupo (jogadores e comissão técnica) a permanecer aqui até ao menos o final da temporada de 2020. Ao renovar o contrato e depois sair repentinamente, atrapalhou todo o trabalho de preparação para a temporada pós-paralisação pela Covid-19 e a eventual adaptação de um novo técnico que contrataríamos para o lugar se soubéssemos que não iria ficar", afirmou.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem