Idaron reforça a atenção para a campanha de declaração obrigatória de rebanhos

Quanto antes o produtor declarar, mas rápido ele poderá voltar a emitir GTA

Porto Velho, RO - A segunda etapa da declaração de rebanhos, realizada pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril de Rondônia teve início dia 1° de novembro e segue até o dia 30 deste mês. Até o momento, apenas 30% dos produtores rurais, os quais são obrigados a declararem os rebanhos à Idaron, aderiram à campanha. Desse total, cerca de 30,4% das declarações foram online. “O produtor que deixar a declaração para a última hora, tanto pela internet quanto presencialmente, estará gerando morosidade no sistema de recepção das declarações e filas nas unidades locais da Agência”, alertou o coordenador técnico da Agência, Walter Cartaxo.

Vale destacar que, a mesma senha utilizada para emissão da Guia de Trânsito Animal – GTA online, permite também o acesso ao link de declaração dos rebanhos.

Devem declarar os rebanhos; os criadores de bovinos, bubalinos, suínos, caprinos e ovinos (animais suscetíveis à febre aftosa), além de equídeos e aves. Quanto antes o produtor declarar, mas rápido ele poderá voltar a emitir GTA, visto que a emissão do documento está condicionada ao ato de declaração dos rebanhos.

“Quem ainda não efetivou login no sistema, para cadastrar senha de acesso, basta entrar no site da Agência, pelo computador ou celular e fazer o cadastro. É tudo muito rápido e a declaração pelo site pode ser realizada em qualquer dia e horário, inclusive nos sábados e domingos”, explicou Walter Cartaxo.

FATOR ECONÔMICO

A declaração é uma etapa importante para que Rondônia mantenha o status internacional de área livre de febre aftosa sem vacinação, com reconhecimento da OMSA – Organização Mundial da Saúde Animal. “A declaração permite à Idaron atualizar, a cada seis meses, o banco cadastral de dados. Ou seja, esse é um dos compromissos que integra a política de responsabilidades compartilhadas entre Estado e pecuarista”, destacou o técnico.

“Ao declarar nosso rebanho, estamos fortalecendo nossa economia, pois certificamos ao consumidor a qualidade de produção. Um rebanho sadio e inspecionado, além de garantir produtos de qualidade, eleva Rondônia a mercados ainda mais rentáveis”, completou.

POTENCIAL

Rondônia tem o maior rebanho bovino dentre as áreas reconhecidas pela OMSA, como livres de aftosa sem vacinação, mostrando o quão grande é a responsabilidade e a importância da parceria entre Estado, produtor e entidades privadas para prevenir qualquer tipo de doença que possa afetar a economia e pecuária como um todo.


Fonte: Governo de Rondônia

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem