Zelensky visita tropas no front no Leste: ‘vocês merecem a vitória, mas não a qualquer custo’

Severodonetsk está se tornando uma terra arrasada tal como Mariupol, afirma governador regional

Porto Velho, RO - O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, visitou postos de comando e posições de linha de frente das tropas ucranianas no Leste do país, informou o seu Gabinete nesta segunda-feira.

Segundo o comunicado, o presidente esteve Zaporíjia, no Sul, e em áreas do Donbass, no Leste, durante o domingo. Nesta província, Zelensky encontrou-se com soldados e ouviu informações sobre a situação operacional nas áreas de Bakhmut, em Donetsk, e de Lysychansk, em Luhansk.

Lysychansk fica próxima a Severodonetsk, separada dela apenas pelo rio Donetsk, um dos principais alvos da ofensiva russa nas últimas semanas. A cidade registrou ataques intensos na última noite, de acordo com autoridades ucranianas. Não se sabe se os ataques ocorreram enquanto o presidente ainda estava lá.

Em um dos vídeos divulgados, Zelensky aparece em um bunker conversando com soldados. Ele entregou condecorações a alguns combatentes, e buscou incentivá-los e transmitir uma mensagem de unidade

— O que todos vocês merecem é a vitória. Isso é o mais importante. Mas não a qualquer custo — disse o presidente ucraniano em uma das mensagens.

Em Zaporíjia, aonde foi mais cedo, Zelensky visitou um centro médico e se encontrou com pessoas que fugiram da cidade portuária de Mariupol, no Sudeste, devastada após meses de bombardeios pelos russos, que finalmente conseguiram tomá-la completamente no final de maio.

— Cada família tem uma história. A maioria estava sem homens — disse Zelensky, também em mensagem de vídeo. — Um marido foi para a guerra, outro estava preso, outro infelizmente morreu. Uma tragédia. Pessoas desabrigadas, sem seu ente querido.

Oleksandr Starukh, governador da região de Zaporíjia, disse a Zelensky que cerca de 60% do território da região está sob ocupação russa, com mais de 2.700 edificações e construções danificadas ou destruídas.

Já em Severodonetsk a situação piorou para as tropas da Ucrânia e há intensos combates de rua, disse o governador Serhiy Haidai. Segundo ele, depois de recapturar quase metade da cidade durante uma contra-ofensiva no fim de semana, os militares ucranianos na cidade estão sob ataque renovado, esforçando-se para manter posições em sua zona industrial.

Segundo ele, “o número de bombardeios em Severodonetsk e Lysychansk aumentou dez vezes”, e “na região de Luhansk há muitas cidades com situação comparável a Mariupol: Felicidade, Popasna, Rubizhne”

— A tática russa é varrer tudo da face da terra, para que não haja nada a defender — disse ele em mensagem vídeo. — Agora os russos estão destruindo tudo em Severodonetsk e Lysychansk.

A vice-ministra da Defesa ucraniana, Ganna Malyar, disse no domingo que, embora por ora os combates estejam concentrados no Sul e no Leste, particularmente em Severodonetsk, "Kiev continua sendo o principal objetivo do ocupante russo".

Moscou alegou ter atacado uma oficina de conserto de vagões no Sudeste de Kiev, a 10 km do centro, e ter destruído veículos blindados fornecidos à Ucrânia por países do Leste Europeu.

— Mísseis de alta precisão e longo alcance disparados pelas forças aeroespaciais russas sobre o subúrbio de yeiv destruíram tanques T-72 entregues por países do Leste Europeu e outros blindados — disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov.

Autoridades ucranianas e testemunhas no local acusaram o ataque de ser contra alvos civis.

— Não há material militar lá, mas eles bombardeiam em qualquer lugar — disse à AFP Leonid, um funcionário de um dos locais bombardeados de 63 anos.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem