Análise: frase de Paulo Sousa ajuda a entender Flamengo ainda longe do ideal

Técnico volta a dizer que nem todos os atletas conseguem assimilar ideias tão rapidamente

Porto Velho, RO - "Somos animais de hábitos. Mudar hábitos é quase sempre difícil. Uns levam mais tempo que outros. Temos que insistir e sermos consistentes".

A frase do técnico Paulo Sousa após a classificação do Flamengo para a final do Campeonato Carioca sintetiza a explicação sobre os motivos de o time aindda não jogar em alto nível.

Ao analisar a vitória sobre o Vasco em entrevista coletiva, o comandante português ressaltou pontos importantes ligados às dificuldades dos atletas de assimilar as novas ideias.

E neste processo, deixou claro que o principal desafio é, no esquema que tenta implementar, deixar o Flamengo com a intensidade vista em outras formações desde 2019.

Ciente de que este processo requer tempo, Paulo Sousa voltou a requisitar o apoio da torcida do Flamengo, sobretudo no Maracanã. E também elogiou o elenco após críticas.

- Vejo os jogadores com bastante compromisso, nem sempre regulares, alguns com dificuldade de entendimento estratégico, o que é normal, temos pedido coisas diferentes. 

Precisamos de todos, do compromisso com o time, sobretudo sem bola. Que todos estejam muito disponíveis, que entendam estrategicamente o que tem que ser feito. E que possamos traduzir nosso domínio e que sejamos mais efetivos - afirmou o treinador.

Não é a primeira vez que Paulo Sousa diz que há atletas do Flamengo com dificuldade de assimilar as novas ideias. Alguns foram citados nominalmente em outras ocasiões.

E essa reformulação, segundo ele, gera um "cansaço mental". Que requer um trabalho "invisível" de recuperação, sono, alimentação e prevenção de lesões.

Paulo Sousa tem rodado o time e variado formações e peças. Tal dinâmica de comando tira os atletas da zona de conforto e também contribui para a maior concentração e cansaço.

Ao citar as recentes lesões, lembrou que os treinos são em intensidade máxima, só há dosagem de volume para que a carga não gere problemas físicos.

E dentro desse cenário, as variações táticas aplicadas exigem muito dos jogadores.

- Há os que têm mais cognitivo para entender os processos. É um processo, vai haver momentos como hoje, de vinte minutos que foram diferentes do resto do jogo. 

Fomos crescendo, começamos a criar oportunidades, e foi aumentando com o jogo. As substituições ajudaram, trouxemos velocidade e qualidade. Tivemos muito mais facilidade depois de acelerar. Temos que ser mais eficazes com o número de oportunidades que criamos.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem