Seis pessoas foram denunciadas por chacina em fazenda no Cone Sul do Estado


Porto Velho, RO - Seis pessoas foram denunciadas ao Juízo da 1ª. Vara Criminal da Comarca de Vilhena, acusadas de participação na chacina de quatro pessoas da ´Fazenda Vilhena´, ocorrida na noite de 13 de outubro do ano passado.

São eles: Jeferson Pereira Ramos, Adelson de Oliveira, Leandro Rodrigues da Silva, Marcelo Costa Vergilato, vulgo ´Xiru´, Suesi Marcelino Rocha, vulgo ´Papagaio´, Wemerson Marcos das Silva, vulgo ´Preto´ - estes dois últimos foragidos da Justiça.

Um outro acusado, identificado por Emanuel Flauzina França, vulgo “Manelinho” é falecido e foi assassinato pelo sogro um mês depois da chacina, em um assentamento da região. Outros envolvidos ainda não foram identificados.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público com base em investigações do inquérito da Polícia Civil que apontou ser os acusados como membros da Liga dos Camponeses Pobres, e envolvidos em outras invasões de terra na região.

Todas as cinco vítimas - Heládio Candido Senn e sua esposa Sonia Maria Biavatti, Amagildo Severo, Oederson Santana e Dhonatas Rocha Borges Reis moravam na fazenda e foram barbaramente assassinados pelo grupo.

De acordo com a Polícia, o grupo criminoso resolveu dar fim às vítimas para se vingar de outros conflitos já protagonizados no local e ainda possibilitar que a área fosse loteada e distribuída entre eles.

No dia do crime, Jeferson, Adelson, Wemerson, Marcos e Marcelo, além de Manelinho ficaram escondidos na mata espreitando tudo o que acontecia na fazenda antes de iniciarem empreitada criminosa.

Ao cair da noite, os acusados saíram da mata e seguiram rumo à sede da fazenda, onde surpreenderam e renderam a maioria das vítimas colocando-as prostrados no chão do refeitório.

Apenas Heládio não estava no local e ficou em casa assistindo tv com os dois netos menores. Quando ele percebeu a movimentação já era tarde e acabou sendo obrigado a abrir a porta do quarto já crivada de balas.

Heládio, segundo a Polícia Civil, foi obrigado a se render e, mesmo pedindo por sua vida acabou sendo morto ali mesmo com um tiro. Os dois menores foram levados para o refeitório onde foram detidas as outras vítimas.

No refeitório, as vítimas foram executadas uma a uma, com tiro no tórax e na cabeça. Os acusados fugiram do local na camioneta da vítima, levando vários pertences do fazendeiro. O carro foi abandonado próximo à mata e incendiado.

Além de homicídio qualificado, os acusados responderão por furto e cárcere privado.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem