Profissionais de saúde passam por capacitação sobre hanseníase em Porto Velho

Médicos, enfermeiros e técnicos estiveram presentes no treinamento

Porto Velho, RO - Com objetivo de ampliar e melhorar a qualidade dos atendimentos ao público, a Prefeitura de Porto Velho promoveu uma capacitação em diagnóstico e tratamento de hanseníase e o uso de teste rápido para vigilância de contatos domiciliares.

O evento aconteceu na segunda-feira (4) no auditório da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e contou com a participação de profissionais de saúde que atuam na atenção básica do município e nas unidades de referência da doença como: Policlínica Rafael Vaz e Silva, Policlínica Oswaldo Cruz e Hospital Santa Marcelina. A capacitação foi ministrada pela médica Doutora Paula Frassinete, da Fundação Alfredo da Mata de Manaus (AM).

HANSENÍASE

A hanseníase é uma doença infecciosa, contagiosa, de evolução crônica, causada pela bactéria Mycobacterium leprae, que atinge principalmente a pele e os nervos periféricos, com potencial de ocasionar incapacidades e/ou deformidades físicas.

Segundo Sheila Arruda, coordenadora da hanseníase municipal, a doença tem cura e o tratamento é ofertado pelo município, através do Sistema Único de Saúde – SUS.

Município monitora andamento e registro de casos de haseníase

“A hanseníase é uma enfermidade que pode atingir principalmente a pele, mas que consequentemente evolui e compromete outras regiões do corpo. É importante que a população tenha conhecimento dos sintomas, que são manchas, diminuição ou ausência de sensibilidade na pele, aparecimento de caroços ou nódulos no corpo, dentre outros. A doença tem cura e o tratamento é feito em todas as unidades de saúde, sendo como referência a policlínica Rafael Vaz e Silva”, esclarece.

DADOS

Até a primeira metade de 2022, 27 casos novos foram diagnosticados em Porto Velho. Em 2020 houve 51 casos confirmados e 65 no ano seguinte.

“A gente observa que 27 casos é um número relativamente baixo por enquanto, diante da média anual que é 70. Contudo, estamos constantemente fazendo buscas ativas para detectar a doença. Caso seja confirmada a doença, é preciso direcionar o paciente e a família para iniciar o tratamento”, disse.

MUTIRÃO

A capacitação é uma parceria entre o Ministério da Saúde, Semusa, Agência Estadual de Vigilância em Saúde de Rondônia (Agevisa) e Fundação Alfredo da Mata. Além disso, os departamentos internos da Semusa, como o de alta e média complexidade, e vigilância em saúde e atenção básica, trabalham em conjunto para que o tratamento da doença seja disponibilizado à população.

Por isso, mutirões de testagem e atendimento acontecerão nesta semana nas unidades de saúde da Zona Sul de Porto Velho. Confira abaixo.

Unidade de Saúde Castanheiras
Data: 05/07

Unidade de Saúde Caladinho
Data: 06/07

Unidade de Saúde Renato Medeiros
Dia: 07/07

Unidade de Saúde Nova Floresta
Data: 08/07


Fonte: Prefeitura de Porto Velho

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem