Morre Gilberto Rodriguez Orejuela, ex-chefe do Cartel de Cali e arqui-inimigo de Pablo Escobar

Traficante tinha 83 anos e cumpria pena em prisão dos Estados Unidos

Porto Velho, RO - Morreu nesta quarta-feira Gilberto Rodriguez Orejuela, ex-líder do cartel de drogas colombiano de Cali, aos 83 anos. Conhecido como "o jogador de xadrez", o traficante estava em uma prisão nos Estados Unidos, país para onde foi extraditado em dezembro de 2004. 

Orejuela foi considerado um dos maiores traficantes do mundo após a morte de seu arqui-inimigo Pablo Escobar, líder do Cartel de Medellín, em 1993.

Orejuela atuava ao lado do irmão mais novo Miguel, que também está preso nos Estados Unidos. Após a captura em 1995, o traficante foi condenado a 15 anos de prisão na Colômbia, mas foi libertado depois de apenas sete. Ele foi preso novamente em 2003 e mantido em uma prisão colombiana até ser extraditado para os Estados Unidos em dezembro de 2004.

O colombiano e o irmão foram condenados a 30 anos de prisão cada um por traficar cerca de 200 toneladas de cocaína para os Estados Unidos. De acordo com as autoridades americanas, o Cartel de Cali controlava 80% do comércio de cocaína do país em meados da década de 1990, quando estava no auge.

Enquanto a gangue de Escobar tinha a reputação de agir com violência na Colômbia, os irmãos Rodríguez Orejuela tentavam se apresentar como empresários de sucesso, apesar de também usarem a violência para garantir o comando das rotas de tráfico. 

Eles admitiram usar subornos para obter tratamento diferenciado de políticos poderosos. Orejuela até se descrevia como um "honesto magnata das farmácias", uma referência ao negócio de fachada de propriedade da família.

O fim do cartel de Cali começou quando a polícia prendeu Orejuela em sua luxuosa casa em Cali, escondido em um guarda-roupa. Seis dos sete líderes do grupo criminoso foram mortos ou presos em um ano.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem