Seleção: Finalistas da Champions, Rodrygo e Firmino ainda buscam lugar na Copa do Catar

Atacantes de Real Madrid e Liverpool vivem fases opostas às vésperas de convocação para amistosos contra Coreia do Sul, Japão e Argentina

Porto Velho, RO - Partidas como a que Real Madrid e Manchester City protagonizaram, na semifinal da Champions, são daquelas que se aproximam da atmosfera de uma Copa do Mundo: o alto nível dos envolvidos, o caráter eliminatório do jogo, a pressão psicológica descomunal, a repercussão global sobre heróis e vilões. 

Rodrygo brilhou intensamente na vitória dos espanhóis sobre os ingleses, com dois gols. Uma atuação de gala a seis dias da convocação seguinte da seleção brasileira.

Amanhã, Tite anunciará a lista de jogadores que disputarão os amistosos contra Coreia do Sul, Japão e Argentina, nos dias 2, 6 e 11 do próximo mês. O atacante do Real, espécie de 12º jogador da equipe de Carlo Ancelotti, é candidato a aparecer na lista. 

Pode se juntar ao grupo no dia seguinte ao título de campeão europeu. A final contra o Liverpool está marcada para o dia 28, no Stade de France.

Outro atacante brasileiro com pretensões de ir à Copa do Mundo é Roberto Firmino. Também deve estar na final em Paris. Igualmente é banco de reservas, só que nos Reds. Mas as semelhanças com o Rayo, apelido de Rodrygo, param por aí. 

O camisa 9 vive temporada apagada que coloca em risco sua presença no Mundial. Vindo de lesão, tem poucas chances de ser lembrado pelo técnico do Brasil.

Ausências, a essa altura, podem custar uma convocação para o Mundial do Catar, em novembro. O fato de a competição acontecer no fim do ano, no meio do calendário do futebol europeu, muda toda a dinâmica desses meses que antecedem o torneio. 

O período de treinos será bem curto — para se ter uma ideia, o Campeonato Inglês, de onde vem a maior parte dos jogadores da seleção, vai parar apenas no dia 14 de novembro, dez dias antes da estreia do Brasil na Copa do Catar, contra a Sérvia.

Com isso, os próximos jogos serão para Tite não apenas uma oportunidade de tirar dúvidas quanto à lista final e dar chances para quem ainda não garantiu lugar na Copa. O treinador terá também de afinar entrosamento, ver como determinados jogadores se encaixam no modelo tático a apenas seis meses da competição. E quem estiver fora da próxima lista fica naturalmente sem oferecer esses dados para a comissão técnica.

Normalmente, quem é preterido tem como última esperança para reverter isso o desempenho nas competições pelos clubes. Mas neste período pré-Copa quem atua na Europa ficará prejudicado por ter menos tempo para mostrar serviço. 

Os meses de junho e julho serão de férias para eles. Voltarão a jogar em agosto e Tite terá apenas mais uma convocação para amistosos antes de definir a lista final.

Três pontos amenizam um pouco a situação para Firmino, a essa altura, mesmo que fique fora da convocação de amanhã. 

Primeiro, a própria final da Champions. Ontem, o técnico Jürgen Klopp se mostrou confiante de que o brasileiro voltará a ser relacionado em breve — ele perdeu os últimos seis jogos do Liverpool por conta de uma lesão no pé. Caso retorne, porém, ainda enfrentará a concorrência de Luis Díaz e Diego Jota para atuar contra o Real Madrid.

Firmino também é velho conhecido de Tite, que o convoca desde 2016, o que inclui a Copa do Mundo da Rússia. É jogador de confiança do treinador, que não precisa testá-lo tanto quanto outros nomes, com menos tempo de seleção.

Para completar, sua posição, a de atacante centralizado, não tem dono na equipe pentacampeã. Gabriel Jesus, Richarlison e Matheus Cunha são três opções na mesa de Tite, nenhuma delas unanimidade.

Do outro lado, Rodrygo, em ascensão no momento certo para se garantir no grupo da seleção para o Catar, encara concorrência mais dura na faixa de campo que ocupa. Raphinha e Antony são nomes de peso. 

Mas nenhum deles tem temporada tão vitoriosa quando a do jogador do Real, mesmo na reserva. Contra o Liverpool, poderá reforçar esse status que está construindo, de jogador que desequilibra ao entrar no decorrer das partidas.

Outros brasileiros estarão envolvidos na final do dia 28 em Paris, mas todos eles muito bem encaminhados para a Copa do Mundo: casos do goleiro Alisson e do volante Fabinho, do Liverpool, e do zagueiro Éder Militão, do volante Casemiro e do atacante Vini Jr, do Real.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem