Análise: Erison vira pilar de confiança em vitória importante de um Botafogo que ainda descobre pontos fortes e fracos

Dois gols e assistência do atacante dão ao estreante Luís Castro confiança no setor ofensivo neste início de projeto

Porto Velho, RO - O técnico Luis Castro fazia sua estreia ontem à noite, no Castelão. Com muito trabalho a fazer, a fim de encaixar os mais de dez reforços contratados na era John Textor no Botafogo, o técnico ganhou como grande notícia o ótimo jogo de “El Toro”: o atacante Erison marcou duas vezes e deu uma assistência para dar ao alvinegro, que dormiu na 10ª colocação, uma primeira e importante vitória no Brasileiro: 3 a 1. Um triunfo que deu confiança e deixou clara novamente a necessidade de tempo.

Foi de Erison a linda jogada que abriu o placar para o Botafogo. O atacante foi acionado em velocidade pela esquerda, “chapelou” o marcador e teve a tranquilidade para observar Victor Sá entrando em velocidade. Bola no camisa 29, que fez seu primeiro no Brasileirão.

Victor Sá abriu o placar para o Botafogo Foto: Vitor Silva / Botafogo

A partida, porém, havia começado com um susto para os cariocas: um gol de Lima foi anulado após a arbitragem enxergar a bola saindo pela lateral antes de cruzamento de Bruno Pacheco. O gol de Sá tampouco tranquilizou o Botafogo no início da partida. Pelo contrário: o Ceará se animou para buscar o empate e encontrou muito espaço nas laterais do alvinegro, que tinham um Saravia em primeiro tempo ruim e Daniel Borges improvisado na esquerda.

Sob gritos de desespero de Luis Castro, que tentava acertar a marcação nos dois últimos terços, o Ceará martelou com Mendoza, mas chegou ao gol com Lima: um belo chute de primeira após sobra de bola em disputa pelo alto na área botafoguense. A bola aérea foi um dos principais pontos fracos dos cariocas no Ceará.

Outro adversário foi o gramado: alvo de reclamações de jogadores das duas equipes, desenvolver um futebol com características de posse será um desafio para Castro nos já infames campos brasileiros.
Pedidos de intensidade

Na medida do possível, porém, o treinador dá seus primeiros toques ao time. Em vários momentos, aproveitava a aproximação de jogadores para pedir intensidade já na metade final do segundo tempo

— Ele sempre está cobrando intensidade. É para o nosso bem, nosso melhor, nossa família, como ele mesmo diz — revelou Erison ao fim da partida.

Fazendo sua estreia, Luís Castro pediu intensidade do Botafogo Foto: Vitor Silva / Botafogo

A construção do time correrá em conjunto pela necessidade de uma temporada competitiva, e jogos como os de ontem ajudam nesse sentido, tanto pelo resultado, quanto por atuações sólidas como a de Erison.

O Botafogo voltou mais organizado e confiante no segundo tempo. Patrick de Paula “estreou” seus chutes perigosos em gol anulado por impedimento de Erison no rebote. Mas o atacante apareceria de cabeça, em cobrança de falta, para fazer seu primeiro na partida.

O camisa 89 fechou a grande noite marcando de pênalti e garantindo a Castro um setor ofensivo bem encaminhado daqui para frente.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem