Preço do petróleo sobe mais de 7% com preocupações sobre oferta. Brent passa dos US$ 115

Cresce temores caso a União Europeia decida aderir ao embargo americano ao óleo russo. Bolsas nos EUA fecham em queda, após comentários do presidente do Fed

Porto Velho, RO - Os preços dos contratos futuros do petróleo fecharam em forta alta nesta segunda-feira, com o Brent subindo acima de US$ 115. 

O movimento refletiu as preocupações com a escassez de oferta da commodity, já que países da União Europeia avaliam aderir ao embargo imposto pelos Estados Unidos ao óleo russo.

Um ataque no fim de semana a instalações petrolíferas da Árabia Saudita, grande produtor, também afetaram os preços.

As bolsas nos Estados Unidos fecharam com quedas, enquanto os mercados acionários da Europa e da Ásia apresentaram direções contrárias. Em Moscou, foram retomadas as negciações de títulos soberano.

Petróleo sobe

O contrato para maio do petróleo tipo Brent subiu 7,12%, negociado a US$ 115,62, o barril.

Já o contrato para abril do petróleo tipo WTI avançou 7,09%, cotado a US$ 112,12, o barril.

Os preços sobem diante de negociações previstas para esta semana entre os governos de países da União Europeia (UE) e o presidente americano Joe Biden e uma série de encontros que tem por objetivo endurecer a resposta do Ocidente a Moscou após a invasão da Ucrânia.

Os países da UE vão avaliar se também vão impor embargo ao petróleo da Rússia.

Mais cedo nesta segunda-feira, a vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vershchuk, disse que não havia chance de as forças do país se renderem na cidade portuária de Mariupol. A Rússia, por sua vez, demonstrou insatisfação com o andamento das negociações.

Com poucos sinais de que o conflito possa se atenuar, o foco voltou a ser a capacidade do mercado suprir os barris de petróleo afetados pelas sanções.

“Um ataque Houthi (de rebeldes do Iêmen) a uma unidade saudita, alertas de queda de capacidade na produção da Opec e um potencial embargo da UE ao petróleo russo fizeram os preços da commodity saltarem na Ásia”, disse Jeffrey Halley, analista sênior da Oanda em relatório.

“Mesmo que a guerra da Ucrânia termine amanhã, o mundo vai enfrentar um déficit estrutural de energia devido às sanções à Rússia”, complementou ele.

No fim de semana, os ataques feitos pelo grupo Houthi, aliados iemenitas do Irã, causaram uma queda temporária na produção da refinaria saudita da Aramco, uma joint venture em Yanbu, ampliando as preocupações no já turbulento mercado de petróleo, no qual a Rússia é um fornecedor-chave enquanto estoques estão em níveis mínimos há anos.

O último relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados, incluindo a Rússia, juntos conhecidos como Opec+, mostrou que alguns produtores estão abaixo das cotas acordadas.

Bolsa de Moscou retoma parte das negociações

Na Rússia, a Bolsa de Moscou voltou a negociar os títulos soberanos do governo nesta segunda-feira.

O Banco Central russo manteve a taxa básica de juros em 20% na sexta-feira, patamar que foi alcançado após o início da guerra na Ucrânia e como resposta as fortes sanções econômicas recebidas pelo país.

O BC também anunciou que começará a comprar os títulos na tentativa de reduzir a volatilidade dos papéis.

O rendimento dos títulos de 10 anos de referência da Rússia subiu para um recorde de 19,74% nas negociações pré-mercado, antes de se estabelecer perto de 14,1% no final do pregão principal.

A intervenção do banco no mercado deve ajudar a trazer um pouco mais de liquidez. As vendas de títulos por não residentes, que possuíam 19,1% desses ativos no início de fevereiro, não serão autorizadas até o dia 1º de abril, informou a Bolsa de Moscou.

Esses investidores poderão realizar operações de recompra e derivativos e, quando as negociações no mercado de ações forem retomadas, comprar títulos para fechar suas posições vendidas, mas não vender títulos comprados anteriormente, disse a Bolsa.

Ações e títulos foram negociados pela última vez em 25 de fevereiro. O BC russo ainda não anunciou quando a negociação de instrumentos como ações poderá ser retomada. Mas um número limitado de operações do mercado financeiro foi autorizado a ser retomado nas próximas duas semanas.

O rublo terminou negociado próximo aos US$ 104 dólares nesta segunda, o que representava leve alta de 078% ante a moeda americana.

Bolsas americanas caem

As bolsas americanas fecharam com baixas. O índice Dow Jones cedeu 0,58% e o S&P, 0,04%. A Bolsa Nasdaq caiu 0,40%.

No país, o destaque foi para novas declarações do presidente do Federal Reserve, Banco Central americano, Jerome Powell.

Em evento da Associação Nacional de Economia Empresarial, ele voltou a dizer que o banco pode agir "rapidamente" para controlar a inflação alta, com o aumento de juros maiores do que o esperado, caso se faça necessário.

Powell destacou que pode elevar a taxa básica em mais de 0,25 ponto percentual em uma ou mais reuniões.

— Há uma necessidade óbvia de agir rapidamente para retornar a postura da política monetária a um nível mais neutro e, em seguida, passar para níveis mais restritivos, se isso for necessário para restaurar a estabilidade de preços — disse Powell.

Sobre os efeitos da guerra, Powell ressaltou que os EUA estão mais aptos a resistir a um choque do petróleo agora do que na década de 1970.

Ele também disse que o risco está aumentando "de que um período prolongado de alta inflação possa empurrar as expectativas de longo prazo desconfortavelmente mais altas".

Mesmo assim, o presidente do Fed espera que a inflação caia para "perto de 2%" nos próximos três anos e que, embora um "aterrissagem suave" possa não ser simples, há muitos precedentes históricos.

— A economia é muito forte e está bem posicionada para lidar com uma política monetária mais apertada — disse.

Os comentários de Powell são relevantes, pois podem dar pistas aos investidores sobre o planejamento dos próximos passos a respeito da normalização da política monetária no país.

Na semana passada, o Fed anunciou a primeira elevação nas taxas básicas desde 2018 ao subir os juros em 0,25 ponto percentual.

Na Europa, as bolsas fecharam com sinais contrários. A Bolsa de Londres subiu 0,51% e a de Frankfurt caiu 0,60%. Em Paris, ocorreu queda de 0,57%.

Evergrande suspende negociação de ações

As bolsas asiáticas fecharam com direções contrárias. A Bolsa de Hong Kong caiu 0,89% e, a da China subiu 0,08%. A Bolsa de Tóquio permaneceu fechada por causa de um feriado.

No cenário corporativo, destaque para a gigante do setor imobiliário chinês Evergrande. A empresa e outras unidades do grupo suspenderam as negociações em Hong Kong, nesta segunda-feira, aguardando um anúncio que será feito pela companhia.

A Evergrande possui mais de US$ 300 bilhões em passivos e luta para pagar seus fornecedores, credores e concluir projetos.


Fonte: O GLOBO

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem