Palestras sobre combate ao comércio e consumo de drogas devem beneficiar mais de 100 mil estudantes da rede pública

Palestras organizadas pela Politec são direcionadas a estudantes da rede pública

Porto Velho, RO - Depois de envolver milhares de estudantes desde o último dia 18 de março, em torno da discussão e orientação sobre o combate ao comércio e consumo de drogas, as escolas vêm se revelando importantes ferramentas no combate a este problema. 

O Governo de Rondônia, por meio da Polícia Técnico-Científica (Politec), pretende ampliar esta ação para atender com palestras orientativas cerca de 100 mil estudantes de todas as escolas da Rede Pública de Ensino este ano.

De acordo com diretor-geral da Politec, Domingos Sávio da Silva, a proposta desta iniciativa do Governo é levar conhecimento e domínio aos jovens sobre as consequências nocivas do uso das drogas para a família, sociedade e para a segurança pública em geral. 

Ainda segundo ele, no último dia 18 de março foi realizada, via internet a primeira palestra deste ano para os alunos da Rede Estadual, que contou com a participação de milhares de estudantes de todas as escolas. Atualmente o material conta com quase mil e oitocentas visualizações por meio do Canal de Mediação Tecnológica.

PROGRAMAÇÃO PARA 2022

A programação para os meses seguintes é vasta e será constante durante todo o ano de 2022. A expectativa é que entre os meses de julho e dezembro deste ano aa palestras cheguem às escolas dos municípios Ariquemes, Jaru, Ji-Paraná, Cacoal, São Miguel do Guaporé, Guajará-Mirim e Porto Velho, com a missão de atingir 5 mil estudantes de forma presencial e mais 100 mil alunos de forma virtual pela internet. 

“Para isso esperamos contar com toda forma positiva de divulgação dessas atividades, e de modo muito especial, da comunidade da educação e das famílias dos estudantes”, pediu o diretor da Politec.

Domingos Sávio salientou que a Polícia Técnico-Científica de Rondônia é o órgão responsável pela quantificação e qualificação de drogas que são apreendidas pelas forças de segurança do Estado, afirmando que no último triênio o comércio de drogas triplicou. 

Os dados apontam também para o aumento no consumo e que a oferta está à disposição da demanda, o que se tornou motivo de maior preocupação das autoridades.

“É fato que isso constitui um problema de saúde e segurança pública com impacto social, desestabilizando o seio familiar. 

Estamos proporcionando aos jovens o enfoque sobre as consequências do uso de drogas, demonstrando os tipos mais encontrados em Rondônia, seus efeitos que causam prejuízos orgânicos e psíquicos e de exposição social”, afirmou Domingos Sávio.

O QUE PRECISO SABER

Divulgados em várias publicações especializadas, estudos comprovam que a adolescência é o estágio de vida marcado por várias transformações. Especialistas como o doutor Içami Tiba, médico psiquiatra e psicodramatista, costuma dizer que nessa fase que a família deve mesmo estar mais presente junto aos adolescentes.

PAPEL DAS ESCOLAS

Além do trabalho de entidades e órgãos externo, como a Politec, na discussão e orientação sobre este tema, as escolas têm um papel fundamental neste projeto de Combate ao Comércio e Consumo de Drogas Ilícitas nas Escolas. 

Neste ponto a estratégia da instituição de ensino deve ser de acolher e envolver as famílias com a educação dos filhos, promovendo encontros para discutir questões relativas ao consumo de drogas e os modos de prevenção. Para os educadores, instituir cursos, seminários, debates e reciclagem sobre o tema, indicam os estudos.

Segundo destacado, uma maneira simples de trabalhar a conscientização contra as drogas é amar o papel de educador, dividindo as ações em três etapas, sendo a primeira: “Conversar com os estudantes sobre o que pensam a respeito do uso de drogas”; a segunda: “Dividir a turma em grupos e pedir que organizem as informações que encontraram para que apresentem aos colegas; e a terceira e última etapa é: “Começar o encontro perguntando o que acharam de tudo que viram, vídeos, e conversar um pouco sobre os comentários”. Esta é uma das estratégias alternativas que podem ajudar bastante aos estudantes e suas famílias.


Fonte: Governo do Estado de Rondônia

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem