Polícia impede servidora da Câmara de se casar com golpista no DF



Vítima e estelionatário estavam prestes a se casar em um cartório de Brasília (DF); ele daria o golpe do 'Don Juan', segundo a polícia

Porto Velho, RO
- A Polícia Civil do Distrito Federal interrompeu o casamento de um estelionatário com uma jornalista da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (5). A cerimônia aconteceria em um cartório da Asa Sul, em Brasília (DF). O homem é investigado porque teria se envolvido com a servidora pública para aplicar um golpe milionário. A vítima só ficou sabendo da intenção dele pela polícia, horas antes do casamento.

O suspeito e seus supostos comparsas foram alvo de busca e apreensão em Planaltina (DF), antes de saírem para o casamento. A vítima teria caído em um golpe de “estelionato amoroso”, já que o autor só teria se aproximado dela com a intenção de extorqui-la, segundo investigação da polícia. O homem não foi detido porque a polícia ainda não tinha elementos suficientes para a prisão em flagrante.

A polícia descobriu que o suspeito armava várias histórias falsas para tirar dinheiro da servidora pública. "Ele inventava problemas de saúde e pedia dinheiro para arcar com as despesas das internações, além de outros golpes", afirmou Luiz Gustavo Neiva, delegado adjunto da 8ª Delegacia de Polícia (Cidade Estrutural). Uma das denúncias contra o suspeito partiu da região administrativa.

De acordo com a Polícia Civil, a família da vítima, que mora em São Paulo, percebeu que a mulher estava endividada. Segundo as investigações, o homem agia junto de pelo menos três comparsas. Uma dessas pessoas era a companheira do suspeito, apelidado pela polícia de "Don Juan". "Ela sabia do relacionamento dele com a servidora e, inclusive, concordou com o casamento", afirmou o delegado Luiz Gustavo Neiva.

Fonte: R7

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem