Coluna Simpi – O que podemos esperar para 2022 na economia?



O que podemos esperar para 2022 na economia?

Indicadores projetados pelo mercado financeiro apontam para um crescimento de 5,03% na inflação, três centésimos acima do limite máximo previsto na meta inflacionária.

O economista Otto Nogami explica que o governo não consegue manter a meta inflacionária porque há um desarranjo na relação de demanda e oferta, ou seja, o desejo de consumir é maior do que a capacidade para produzir. Ele ressalta os custos de produção também como uma condicionante importante.

“Enquanto a produção de bens intermediários não se normalizar, a economia continuará afetada por meio dos preços”, alerta. Nogami afirma que a projeção da taxa de juros Selic em 11,5% sinaliza a dificuldade do governo na implementação da sua política monetária para controlar preços na economia. “Isso repercute no PIB, cujas projeções internas indicam retração da atividade econômica entre 0,5% a 1%.

O setor agroexportador talvez seja o grande alento não permitindo uma queda mais brusca”, explica. Em relação à política fiscal, Nogami destaca que a aprovação do orçamento para 2022 e os rearranjos para subsidiar o Auxílio Brasil comprometem os dispêndios a serem realizados pelo governo.

Além disso, por ser este um ano eleitoral, teremos um ambiente comprometido e a incerteza dos investidores internacionais no cenário político brasileiro fará com que a taxa de câmbio permaneça em patamar extremamente elevado, afirma o economista.

Assista: https://youtu.be/bPQRFix33lo

Ano novo, golpe novo: Golpistas de olho nos microempreendedores (MEI) e usam até QR Code

Ano novo, golpes novos. Uma novidade em fraude digital atinge milhares de brasileiros que desejam se tornar Microempreendedores Individuais (MEI). Golpistas criam sites falsos utilizando nomes parecidos com o oficial do governo, oferecem exatamente os mesmos serviços cobrando taxas de R$198,00 até R$349,00 reais por um serviço colocado à disposição pelo governo.

Tem ainda o golpe do boleto de cobrança que chegam pelo correio vindo de associações empresariais inexistentes, que já enganaram 42 mil brasileiros..

 Agora a mais nova ação colocadas na praça para enganar os pequenos empresários são empresas de registro de marcas e patentes que entram em contato via WhatsApp ou até diretamente por telefone e informam que o registro de seu nome de fantasia está em risco pois outra empresa está neste momento "roubando" a marca da sua empresa, e rapidamente enviam o boleto de cobrança, uma procuração e um contrato assinado com todos os dados do MEI com valores que chegam a R$3.000,00 reais em suaves prestações.

O que resta ao MEI nestas situações é ficar alerta, e sempre procurar a polícia, fazer a ocorrência, ou procurar o Simpi que deixa assessoria jurídica a disposição para esses casos.

Bolsonaro sanciona desoneração da folha e altera o estatuto da pequena empresa


O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto de lei que renova a desoneração da folha de pagamento dos 17 setores da economia que mais empregam no país.

A legislação sancionada também prorroga o prazo referente a acréscimo de alíquota da Contribuição Social devida pelo Importador de Bens Estrangeiros ou Serviços do Exterior (Cofins-Importação). Bolsonaro também sancionou na edição extra do Diário Oficial projeto que altera o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte.

A sanção ao projeto MEI Caminhoneiro será importante para promover o empreendedorismo e o desenvolvimento dos micro e pequenos empreendedores, especialmente aos transportadores de cargas

Salário mínimo passa a ser de R$ 1.212 a partir de 1º de janeiro

O Diário Oficial da União publica, nesta sexta-feira (31), a Medida Provisória nº 1.091, de 30 de dezembro de 2021, assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, que define o valor do salário mínimo, a partir de 1º de janeiro de 2022, em R$ 1.212.

A portaria informa ainda que o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 40,40 e de R$ 5,51, o valor horário. Em sua fala, ao vivo, em uma rede social, na noite dessa quinta-feira (30), o presidente da República já havia anunciado o novo valor do salário mínimo para 2022. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 1.100.

Micro e pequenas empresas terão preferência nas parcerias com os Institutos Federais

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que concede preferência aos microempreendedores individuais e às micro e pequenas empresas nas parcerias estabelecidas pelos Institutos Federais com o setor produtivo.

Desta forma, empresas de micro e pequeno porte passarão a ter preferência nas parcerias estabelecidas entre os Institutos Federais (Educação Profissional, Científica e Tecnológica) e o setor produtivo.

O projeto de lei (2731/2020) que estabelece a medida ainda está em tramitação na Câmara dos Deputados e tem o objetivo de fomentar a inovação e a apropriação de avanços tecnológicos pelos empresários da categoria.

Ao facilitar as relações entre essas entidades e os empreendimentos de menor porte, a proposta contribuirá não somente para fomentar a inovação no ambiente empresarial, mas também para acelerar o processo de apropriação dos avanços tecnológicos pelas pequenas empresas.

Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem