Porto Velho: 18 vereadores têm mais de 300 indicados em cargos comissionados, Confira a lista completa


Confira a lista de funcionários da prefeitura de Porto Velho

Porto Velho, Rondônia – A publicação obrigatória que os entes públicos do país todo têm obrigatoriedade legal de realizar no encerramento de cada ano acerca do funcionalismo dá ao eleitor e contribuinte a oportunidade de saber o quanto está sendo gasto com recursos humanos em todas as esferas do poder público pelo Brasil afora.

É também a chance de se conferir nomes, cargos e até mesmo salários dos servidores públicos, assim como destrinchar relações entre dirigentes institucionais no caso de funcionários comissionados e portariados, revelando as entranhas do famoso “toma lá dá cá” que norteia os chamados “entendimentos” entre os poderes constituídos, particularmente entre Executivo e Legislativo.

Não que haja ilegalidade nesta relação, aliás aceita como “republicana” e praticada desde o Palácio do Planalto até a prefeitura de Pimenteiras do Oeste, ou seja, está por todos os lugares.

No caso, por exemplo, da Prefeitura de Porto Velho, sua proximidade com integrantes da Câmara de Vereadores, acaba traduzida na nomeação de indicados por parlamentares ocupando funções na administração municipal.

TRÊS INDEPENDENTES

Hoje se sabe com certeza que 18 vereadores têm pessoas indicadas ocupando cargos na prefeitura, assim como é de conhecimento público que na capital apenas os vereadores Everaldo Fogaça (REPUBLICANO), Márcio Oliveira (MDB) e Júnior Queiroz (PL) não fazem parte deste tipo de acordo.

30 À 100 MIL

E se sabe também que existe uma espécie de “escala” que os vereadores “parceiros” precisam obedecer para avançar na quantidade de cargos a eles destinados. Os vereadores novatos começaram no mês de fevereiro com 10 cargos ou seja uma "cota" de R$ 30 mil, e conforme vão votando projetos de interesse do prefeito Hildon Chaves (PSDB) o número de cargos vai aumentando. Já os vereadores mais antigos têm um “tratamento especial”, e em alguns casos a "cota" passa de R$ 100 mil reais.

MALDADES

Esta relação também funciona como moeda de troca. Por exemplo, para aprovar o “Pacote de Maldades”, como foi apelidado o congelamento de salários dos servidores municipais, o “preço” do voto parlamentar chegou a alcançar até seis cargos concedidos para vereadores que votaram no projeto.

SECRETARIAS


As indicações dos vereadores estão em todas as secretarias e nos distritos, sendo que no último caso, a função de “administrador de distrito” acaba sendo a mais concorrida. A disputa também é grande entre vereadores, secretários e ex-vereadores que ocupam cargos na prefeitura de Porto Velho. Isso porque os secretários querem indicar seus aliados e os vereadores tem preferência

PROBLEMAS

É claro que esta contraposição entre vereadores e secretário gera problemas. Um dos casos mais recentes aconteceu na SEMAGRIC, do secretário Vinícius Miguel, que quando entrou fez uma limpa em indicados de vereadores. Acabou sofrendo pressão e o prefeito teve que "acomodar" os indicados dos vereadores.

SEM QUALIFICAÇÃO

Outra situação que causa desconforto entre secretário e vereadores é o caso de indicados sem o mínimo de qualificação, mas que os gestores das pastas têm que engolir, pois o indicado tem às bênçãos do nobre prefeito.

SEGUE A BANDA

E é por aí que a banda toca, onde mais uma vez fica claro que o interesse público, as demandas da comunidade e a busca por soluções aos problemas da população acabam ficando abaixo de interesses espúrios e pessoais.

OFICIAL

A publicação da lista completa do funcionalismo da capital, veiculada na edição desta quinta-feira 30 no Diário Oficial dos Municípios, pode ser conferida na lista abaixo:






Postar um comentário

Please Select Embedded Mode To Show The Comment System.*

Postagem Anterior Próxima Postagem