6/recent/ticker-posts

PM saca arma durante briga com vendedor de carros



Confusão teria começado por divergência no conserto de um veículo numa loja na Cidade do Automóvel


Um sargento da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) sacou uma arma contra um vendedor de carros na Cidade do Automóvel, no SIA, na tarde desta quinta-feira (4/11). A confusão, gravada por meio de celular, foi motivada após os dois discordarem sobre o conserto de um veículo.


Vídeo feito por uma das pessoas que estavam no local mostra o militar Bruno Lima da Cunha em frente a um veículo preto, já com a pistola em punho, e discutindo com um homem trajando uniforme de uma empresa. “Vem pra cima, eu tô paradinho aqui no meu lugar; vem pra cima”, desafia o PM. O funcionário da loja que discute com o agente do Estado, retruca: “Você não tá paradinho não, tá tudo gravado aqui”.


“Vocês são um bando de picareta, todo mundo sabe disso”, diz o sargento. O homem responde chamando o policial de “vagabundo”. Neste momento, o militar responde: “Você está preso”. “Vem me prender, então; me chamar de vagabundo dentro da minha empresa?”, protesta o trabalhador, enquanto o policial chama a viatura pelo celular.

Um outro take flagra o momento em que outra viatura policial chega ao local e o militar que discutiu com o homem aponta para ele e diz: “Ele está preso por desacato”. A partir daí, começa uma nova confusão na frente da loja. Os funcionários tentam chegar onde os policiais estão, que usam spray de pimenta. Um deles, afirma: “Se passar um dessa linha, está preso também”.

Veja a confusão:


Em um vídeo publicado nas redes sociais, o homem detido explica que tudo começou quando um cliente pediu para resolver o problema de um veículo. “Esse cliente tem um irmão da Polícia Militar e ele tentou humilhar toda a categoria. Eu e meus funcionários não admitimos isso”, afirma.
conteúdo patrocinado


Questionada, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) afirmou que o integrante envolvido foi na concessionária buscar o irmão que deixou um carro comprado na loja a fim de resolver problemas no veículo. Segundo a corporação, a loja se recusou a consertar o carro.


“O policial falou para o irmão deixar o local, pois ali não seria resolvido o problema. O carro do policial foi cercado e ele teve que descer e se posicionou em condições de se defender de agressões. O carro do policial chegou a ser avariado”, disse a corporação.

Ainda segundo a corporação, todos acabaram na 8ª Delegacia de Polícia (SIA), onde o proprietário da agência foi autuado por desacato e danos simples.

Postar um comentário

0 Comentários