6/recent/ticker-posts

F1 volta ao Brasil com corrida-chave para decisão do campeonato de 2021


Max Verstappen e Lewis Hamilton disputam, corrida a corrida, a liderança da temporada; Mercedes e Red Bull também brigam pelo campeonato de construtores

Após dois anos longe do circuito da Fórmula 1, o Autódromo de Interlagos volta a receber, nesta sexta-feira (12), os carros da categoria para o Grande Prêmio de São Paulo, prova que pode ter papel-chave na decisão do campeonato de 2021.

Isso porque o holandês Max Verstappen, da Red Bull, e o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, disputam, corrida a corrida, a liderança da temporada.

Verstappen chega à 19ª das 22 corridas de 2021 com 312,5 pontos no campeonato de pilotos, apenas 19 à frente de Hamilton. E, na disputa por equipes, a Mercedes tem apenas um ponto de vantagem sobre a Red Bull.

A prova em Interlagos será disputada em um formato especial – adotado apenas em Silverstone, na Inglaterra, e Monza, na Itália –, com a realização de uma corrida sprint no sábado (13) para definir o grid de largada no domingo (veja os horários abaixo).

Com isso, em vez dos 26 pontos que o vencedor de domingo normalmente pode acumular – considerando 1 ponto de bonificação caso marque também a volta mais rápida –, o GP de São Paulo distribuirá até 29 pontos, já que o vencedor da corrida sprint fatura três pontos extras.

Dessa forma, no cenário mais otimista (vitória nas duas corridas e volta mais rápida no domingo) o holandês poderia aumentar sua vantagem para confortáveis 28 pontos, fazendo com que Hamilton não dependa mais apenas dos próprios resultados para ser campeão mundial pela oitava vez.

Por outro lado, se o multicampeão da Mercedes conseguir a pontuação máxima do fim de semana, poderia reduzir sua desvantagem na competição em quase 50% e chegar à próxima etapa, no Catar, apenas 10 pontos atrás do rival.

A disputa acirrada também se refletiria no campeonato de construtores. Apenas com esses cenários de Vertappen e Hamilton (sem considerar possíveis pontuações de seus companheiros), a Red Bull pode sair do Brasil com pelo menos 10 pontos a mais ou a Mercedes pode ampliar sua margem para 12 pontos.

Mercedes tem histórico positivo no BrasilEquipe 


Mercedes comemora vitória no GP do Brasil de 2018, em Interlagos / Wolfgang Wilhelm/Mercedes


Desde a introdução dos motores híbridos na Fórmula 1, em 2014, a Mercedes dominou a categoria. Os alemães estabeleceram a maior hegemonia na história do esporte, com sete títulos mundiais seguidos, seis deles com Hamilton.

Isso se reflete, também, nas vitórias em todas as etapas da categoria, incluindo no Autódromo de Interlagos, onde ficaram no lugar mais alto do pódio em 2014, 2015, 2016 e 2018.

As exceções foram 2017, quando a vitória foi de Sebastian Vettel, então na Ferrari, e em 2019 – última vez que a prova foi disputada no país –, quando o vencedor foi justamente Verstappen.

Naquela ocasião, no entanto, Hamilton havia conquistado seu sexto título mundial duas semanas antes, ao chegar em segundo no Grande Prêmio dos Estados Unidos.

Neste ano, a Red Bull chegou como favorita – e confirmou este status – em muitas etapas. A equipe já venceu 10 corridas contra seis triunfos da Mercedes. Em Interlagos, porém, a expectativa é que ambas briguem em igualdade pelas primeiras posições, do primeiro minuto do primeiro treino livre até a última volta da corrida de domingo.


Outras disputas importantes

Apesar de a disputa pelo título de 2021 ser o grande destaque, Interlagos também pode ajudar a definir outras premiações importantes na F1.

É o caso, por exemplo, da terceira posição no campeonato de construtores, disputada por Ferrari e McLaren. Os italianos estão na frente, com 268,5 pontos, contra 255 da equipe inglesa.

Dessa forma, os resultados de Charles Leclerc e Carlos Sainz para a Scuderia italiana, e de Lando Norris e Daniel Ricciardo para os ingleses podem ser fundamentais para as pretensões de seus times.

E, logo atrás na competição por equipes, na quinta e sexta posição, há outro caso ainda mais indefinido, já que a francesa Alpine e a italiana AlphaTauri estão empatadas com 106 pontos cada.

Essa disputas são importantes porque a premiação que a Liberty Media – organizadora da Fórmula 1 – paga para cada uma das equipes depende da posição final delas no campeonato de construtores.

Também ainda está em disputa a terceira posição no campeonato de pilotos, com pelo menos três competidores brigando pelo posto: Valtteri Bottas, da Mercedes, com 185 pontos, Sergio Pérez, da Red Bull, com 165, e Lando Norris, da Mclaren, com 150.


Veja os horários do GP São Paulo de F1:

Sexta-feira (12
)
1° Treino Livre: 12h30 às 13h30
Qualificação: 16h às 17h

Sábado (13)
2° Treino Livre : 12h às 13h
Corrida Sprint: 16h30 às 17h

Domingo (14)
Corrida: 14h às 16h



Postar um comentário

0 Comentários