6/recent/ticker-posts

COVID-19 - Hildon prepara volta de máscaras e analisa obrigação do comprovante de vacinação




Porto Velho, RO - O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), anunciou em coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (25) , dados alarmantes em relação à pandemia de covid-19, além da volta de uso de máscaras e outras medidas para tentar frear a propagação do coronavírus na capital.


Hildon começou anunciando o número de mortes por covid-19 em Porto Velho e a relação da vacina com esses óbitos.

“ A gente reuniu os dados e somente em 2021, tivemos 1.463 mortes por coronavírus em Porto Velho. Desses, apenas 60 registro de vacinação, os outros 1.403 não se vacinaram ”, relatou Hildon.

A fala do prefeito deixa claro que os óbitos por covid-19, estão acontecendo em pessoas que não se vacinaram, ou que tomaram apenas uma dose.

Ainda conforme a prefeitura, cerca de 60 mil pessoas não tomaram nem a primeira dose em Porto Velho.

Volta de máscaras

Para tentar conter o aumento de casos e mortes que se elevaram nos últimos dias, Hildon anunciou que irá voltar a obrigar o uso de máscara locais oferecidos.

“ A gente já está preparando um novo decreto com previsão para até segunda feira, para voltar a obrigar o uso de máscaras em lugares abertos.

Nós precisamos desse retrocesso para que consigamos conter uma propagação do vírus. Essa medida é por causa dessas pessoas, que, voluntariamente, não se vacinaram ” , disse o prefeito.

Passaporte Sanitário

O prefeito afirmou ainda que estuda a obrigação de comprovante de vacinação em bares, boates, restaurantes, eventos e afins.

“ Nós estamos estudando a obrigatoriedade da comprovação do esquema vacinal completo para acesso a boates, restaurantes, show musical que vai ter dentro de alguns dias, nesse show estará uma esquipe das Secretarias de Saúde do Governo do Estado e Município, para fiscalizar a obrigatoriedade da comprovação das duas doses ” , salientou o prefeito.

A medida, segundo Hildon, não será a emissão de um passaporte sanitário, mas uma comprovação de vacinação com os cartões ou imprimir do aplicativo 'Conecte o SUS' que atesta a imunização daquele indivíduo.

“Muitas pessoas estão dizendo que não são obrigados a se vacinar, concordo. Mas, nós também não somos obrigados a conviver lado a lado com quem não se vacinou. Então são dois direitos e o que se busca é a preservação da vida ”, finalizou Hildon.

Postar um comentário

0 Comentários