O Presidente  Gualter Carrara Júnior da Câmara Brasileira de Cultura, que recentemente este em Porto Velho para a realização  do IV Encontro Amazônico    em Porto Velho, que   realizou  também, a sua primeira ação social   coordenada pela representante regional, a Profa Mestranda  Izabel  Izabel Cristina da Silva que não mediu esforços  para que o Presidente Carrara e e membros da CBC de São Paulo,   o Barão  Andre Bocci  Neto,  a Baronesa Maria de Fátima S. Feitoza e a Condessa, Marcela Morandeira  Vilaverde conhecesse a Gestão da Escola Municipal de Ensino Fundamental Antonio Ferreira coordenada pela   Profa Andréa Ferneda, uma referência  para a Rede Municipal em Porto Velho.
A escola é referência não só pela equipe de professores, mas também  pelos projetos que são organizados pelos professores e dentre eles, destacamos a Professora Claudenice  Luna que  atua com o Projeto " Posso ser um Autor" desde 2018 que foi destaque com 170 alunos escrevendo suas estórias e tornando-se escritores, pela  a empresa Estante Mágica.

Trajetória do Projeto " Posso ser um autor"

Há dois anos estamos desenvolvendo o projeto "Posso ser um Autor"  na rede municipal de Porto Velho,  com objetivo de estigar  os alunos a ser autor de seu próprio livro e  ao mesmo tempo, trabalhar a sua  autoestima e aprendizagem, demonstrando que ele é capaz de realizar as suas metas quanto pessoa, quando carrega em seus coraçãozinhos muita Fé em Deus.
 Um projeto difícil e árduo a ser desenvolvido, mas vale apena cada etapa de dificuldade para presenciar no olhar de uma criança a satisfação e o prazer de que ele foi capaz de concretizar.
  Sabemos que neste período, estamos enfrentando situações atípicas e muito delicada que não podemos deixar nos abater. É com esse olhar, que damos continuidade ao projeto   com a participação de  autores mirins,  produzindo o seu próprio livro, e desta vez,  com um olhar mais sensível e crítico a literatura infantil.
Em 2018, foram lançados 170 escritores mirins, em 2019 mais 100 escritores , 2020 foram 75 escritores devido a Pandemia  e este ano vamos fechar uma meta com mais de 250 escritores,mencionou  Claudenice Luna.

Gualter Carrara ficou  entusiasmado com o projeto e se colocou a disposição para contribuir com reconhecimento  nacional   pela Câmara Brasileira de Cultura para incentivar a Luna pela iniciativa como também, outros professores de Porto Velho e   do Brasil.
Para a Profa  Gláucia Negreiros, Secretária de Educação  da SEMED, esta iniciativa  é de alto impacto  na vida das crianças e que este exemplo seja referência no Brasil, cujo objetivo é incentivar a escrita e a literatura desde a infância.