6/recent/ticker-posts

PF faz operação contra venda de diamantes de terras indígenas e mandado de busca e apreensão é cumprido em Cacoal







A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (22) a operação “GREEN DIAMOND” visando desarticular associação criminosa voltada para o comércio ilegal de diamantes extraídos ilegalmente de Terras Indígenas situadas em Rondônia. Um Mandado de Busca e Apreensão foi cumprido na cidade de Cacoal contra um servidor público aposentado. A operação está em andamento.

De acordo com a PF, as investigações tiveram início no ano de 2019 quando Policiais Federais surpreenderam três pessoas com pedras de diamante. Durante as investigações descobriu-se que eles deslocaram para Rondônia com a finalidade de adquirir e, depois revender as pedras preciosas em outros Estados da Federação.

A investigação, segundo a PF, também apontou que o grupo criminoso movimentou grande quantidade de dinheiro, proveniente das negociações dos diamantes comercializados ilegalmente.

Foi expedido um Mandado de Busca e Apreensão contra um servidor estadual aposentado que era o responsável por fazer a intermediação entre os compradores e vendedores e que teve movimentação de quase um milhão de reais em período inferior a um ano.

Os investigados podem responder por associação criminosa, usurpação de bens da União, extração ilegal de minério sem autorização do órgão competente cujas penas somadas podem ultrapassar 9 (nove) anos.



Nome da operação

O nome da operação GREEN DIAMOND relaciona-se ao diamante verde negociado pela associação criminosa no início das investigações. O mandado de busca e apreensão cumprido foi expedido pela 3ª Vara Federal Criminal especializada em crimes financeiros, lavagem de capitais e organizações criminosas da Seção Judiciária do Estado de Rondônia.

Fonte: Divisão de Comunicação Social da PF

Postar um comentário

0 Comentários