URGENTE

Coronafest contamina 30 pessoas em Porto Velho

O número de contaminados pelo corona vírus deu um salto, apenas em Porto Velho, nesta segunda. Até a noite de domingo, eram apenas 42 os casosque haviam sido detectados com a doença, incluindo os do interior do Estado. No início da noite da segunda, esse número já estava beirando os 80 e caminhando para 100, deixando de cabelos em pé os responsáveis pela saúde pública. E ao menos 30 destas pessoas, com casos já confirmados, participaram de uma grande festa, realizada no centro da cidade, no sábado, dia 4 de abril, onde um ou mais de um dos participantes estavam com o vírus e passaram para dezenas. Podem haver ainda muito mais casos, a partir dessa festa, feita já quando os cuidados contra a doença exigiam o isolamento. As más notícias não param por aí. Uma pessoa presente ao  evento confidenciou à coluna que muitos dos participantes à comemoração, infelizmente, eram médicos, enfermeiros e outros profissionais da área da saúde, exatamente os que têm as maiores informações sobre os riscos de transmissão da doença. Reuniões, agrupamentos, festas, comemorações e até velórios são ocorrência onde há enorme risco de transmissão do vírus. A festa realizada no sábado, dia 4 passado, reuniu um grande numero de amigos, muitos trocando apertos de mão, abraços e confraternizando, numa aglomeração que é um verdadeiro centro de enorme risco para que o perigoso vírus. Ali, ele encontrou o local e o grupamento certo para se disseminar.  
Nesta segunda-feira, noite adentro, equipes da saúde estavam tentando levantar maiores informações sobre a reunião festiva e, ao mesmo tempo, com alto risco. Pelo menos 30 pessoas que estiveram no encontro já tiveram seus exames confirmados como positivos. Agora, a batalha é descobrir todos os presentes, saber quais dentre eles, ainda não examinados, podem estar com o vírus e os contatos familiares e pessoais de cada um. Como cada pessoa contaminado pode, potencialmente, passar o vírus para outras 18 pessoas, apenas entre as 30 já haveria preocupação, principalmente, com 540 porto velhenses passíveis de ter a doença. E se cada um doa 540 a passarem para outros 18, seriam 9.720 os atingidos. Ou seja, uma festa feita numa hora errada, contra todas as orientações sobre proibição de aglomerações e  ainda com a presença de gente da área da saúde, pode desencadear uma cadeia de contágio que pode atingir milhares de pessoas. Exatamente numa cidade onde o corona vírus estava sob controle e o número de casos era o menor do país. Agora, não se sabe o que pode acontecer nos próximos dias. Lamentável! 
Coluna do Sergio Pires

Nenhum comentário