]

Header Ads

TECNÓLOGO EM LATICÍNIOS DO IFRO POSSUI MERCADO CONSOLIDADO EM RONDÔNIA

Com dezenas de empresas produtoras de derivados do leite e com o IFRO sendo o único a ofertar o curso, Rondônia representa boa oportunidade para os formados na área

A indústria de laticínios de Rondônia vem se consolidando no mercado regional e nacional. Com uma produção leiteira de 2,5 milhões de litros/dia de acordo com o sindicato da categoria, a indústria local produz leite pasteurizado, doces, requeijão, queijos, manteiga, entre outros derivados. No Brasil, o setor tem uma participação expressiva na economia. Em Rondônia, há cerca de 30 empresas na área, que tem o Câmpus do Instituto Federal de Rondônia (IFRO) em Colorado do Oeste como única instituição no Estado com curso de Tecnologia em Laticínios.   
Para o presidente do SINDILEITE/RO, Pedro Bartelli, o profissional que se formar tecnólogo em laticínios terá pela frente um mercado estável. “Sendo um bom profissional encontrará trabalho, pois o setor está com a economia sólida no Estado, 75% dos nossos produtos são exportados para outras regiões do País”, comenta Pedro. 
O engenheiro e coordenador do curso no IFRO, Nélio Ranieli de Paula, explica que o Tecnólogo em Laticínios pode atuar em vários setores. “Quem se forma nessa área pode trabalhar em grandes indústrias alimentícias e também assessorar pequenos e médios produtores. Participa ainda de todo o processo produtivo dos derivados de leite, como queijo, manteiga, sorvetes e outros. Ele acompanha desde a ordenha até o controle de qualidade final”.
O Curso de Tecnologia em Laticínios busca ensinar a utilização de métodos e tecnologias na industrialização do leite e seus derivados. São profissionais muito procurados, pois há uma grande exigência nos cuidados de conservação e qualidade, tanto por parte dos consumidores quanto dos órgãos de fiscalização. Por isso, “há oportunidades de trabalho nas indústrias e órgãos fiscalizadores, além de poder prestar consultoria para fazendas produtoras de leite e indústrias do setor”, ressalta Nélio.
Atualmente, há quatro turmas em Colorado do Oeste, totalizando aproximadamente 100 alunos. Durante os três anos e meio de duração do curso, o aluno estuda disciplinas voltadas para a produção e conservação de laticínios, como desenvolvimento de produtos e gestão de qualidade, além de processamento de alimentos em geral.
Na avaliação feita no ano passado pelo Ministério da Educação (MEC), o curso de Tecnólogo em Laticínios do IFRO obteve conceito 4, em uma escala que vai até 5.“Isso indica que nossa educação está no rumo certo, em direção a uma qualidade excelente. É uma prova que o MEC percebeu que estamos conseguindo trabalhar bem as áreas de ensino, pesquisa e extensão”, diz o coordenador.
Edmar da Costa Alves, 31, é Técnólogo em Laticínios formado no Câmpus de Colorado. Aluno da primeira turma do curso, que começou no segundo semestre de 2006, ele conta que recebeu o diploma e prestou concurso para o IFRO e foi aprovado. Hoje trabalha na agroindústria de leite instalada no Câmpus.
Enquanto cursava Laticínios, Edmar já trabalhava em uma empresa do ramo instalada na região, situação que o ajudou muito a ampliar a visão e conhecimentos na área. “O curso forneceu embasamento teórico e prático, básicos para o início de carreira e para entrar no mercado de trabalho”, conclui.
Os interessados em seguir a carreira, o IFRO está com 40 vagas abertas em seu  processo seletivo. As inscrições vão até a próxima sexta-feira, 11, que também oferta vagas em Gestão Ambiental e Engenharia Agronômica (Câmpus Colorado), Licenciatura em Química (Ji-Paraná) e para o Técnico em Aquicultura (Ariquemes). Totalizando 200 vagas nas três unidades.
TECNÓLOGO EM LATICÍNIOS DO IFRO POSSUI MERCADO CONSOLIDADO EM RONDÔNIA TECNÓLOGO EM LATICÍNIOS DO IFRO POSSUI MERCADO CONSOLIDADO EM RONDÔNIA Reviewed by cadernodestaque on 5/08/2012 12:15:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário

Recent Posts

Recent