URGENTE

INDIO DE RONDÔNIA ALMIR SURUÍ É AMEAÇADO DE MORTE

Indígenas do povo Paiter Suruí, da Terra Indígena Sete de Setembro, em Rondônia - entre eles a liderança Almir Suruí - estão sendo ameaçadas de morte por madeireiros e fazendeiros que, juntamente com outros índios aliciados, estão retirando madeira ilegal da área.
De acordo com Ivaneide Cardozo, esposa de Almir, os madeireiros estão mandando recados através de outros indígenas e o povo está acuado, com medo de sair das casas. “Estamos em desespero aqui. Já denunciamos, mas até agora a Funai de Brasília não se manifestou!”, diz Ivaneide. Alguns indígenas atraídos pelos madeireiros chegaram a receber armas de fogo.
Segundo ela, uma das lideranças saiu de casa e o pneu do seu carro furou na estrada. Assim que ele encostou seu carro, um dos madeireiros parou logo atrás e começou a bater no carro, ameaçando o indígena com uma arma de fogo. “Ele só não atirou, porque logo passou um carro que também parou e ele não pôde fazer nada!”, ressalta.
O exército já chegou a ir para a área, mas de acordo com Neidinha, eles não têm poder de polícia para atuar em terra indígena. “Quem pode agir é a Polícia Federal, a pedido da Funai de Brasília, que até agora não fez nada! Estamos apavorados, pedindo socorro, antes que aconteça algo pior por aqui!”, afirma Ivaneide. Os indígenas escreveram uma carta pedindo apoio às instituições para ajam em favor dos indígenas urgentemente.
A Secretaria Geral da Presidência da República, a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência e a Fundação Nacional do Índio em Brasília já foram acionadas pela Rede Grupo de Trabalho Amazônico. (GTA)
 .................................................................................................................................................................

   Indígenas the Paiter Suruí Earth Indian Reservation September in Rondônia - including leadership Almir Surui - are being threatened with death by loggers and farmers, along with other Indians recruited are removing illegal timber from the area.

According Ivaneide Cardozo, wife of Almir, the loggers are sending messages through other indigenous and people are trapped, afraid to leave the houses. "We are desperate here. We have exposed, but so far the FUNAI in Brasilia did not speak! "Says Ivaneide. Some indigenous people attracted by the loggers came to receive firearms.

She said one of the leaders left the house and the tire of his car stuck on the road. As he pulled his car, one of the loggers stopped just behind and started hitting the car, threatening the native with a firearm. "He just did not shoot, because right now they also stopped a car and he could not do anything!" He says.

The army has already made ​​it to the area, but according to Neidinha, they have no police power to act on Indian land. "Who can act is the Federal Police at the request of FUNAI in Brasilia, which until now has not done anything! We are terrified, asking for help before something worse happens here! "Says Ivaneide. The Indians wrote a letter asking for support to institutions to act urgently in favor of the Indians.

The General Secretariat of the Presidency, the Human Rights Secretariat of the Presidency and the National Indian F

Nenhum comentário