URGENTE

GOVERNADOR CONFÚCIO MOURA E DEPUTADA MARINHA RAUPP TRATAM DA SITUAÇÃO DOS REFUGIADOS HAITIANOS EM PORTO VELHO.

Governador Confúcio Moura e Deputada Marinha Raupp em audiência no Itamaraty.

Governador pediu maior controle da fronteira para evitar a entrada de novas levas

O governador Confúcio Moura recorreu ao Itamaraty, em Brasília, para tentar barrar a entrada de novas levas de haitianos que estão deixando o país de origem e entrando em Rondônia, via Acre, na condição de refugiados. Acompanhado da deputada federal Marinha Raupp, o governador foi recebido nesta terça-feira (15) pelo embaixador Eduardo Gradilone Neto, subsecretário geral das comunidades brasileiras e pelo ministro chefe de gabinete, Rodrigo do Amaral Souza.


Após a tragédia que devastou principalmente a capital do Haiti, Porto Príncipe, um grande contingente de sua população tem buscado outras nações para uma vida nova. O Brasil tem sido um dos destinos preferidos e muitos já deixam o Haiti orientados por entidades ligadas a Direitos Humanos a procurar emprego em Rondônia, nas obras das hidrelétricas do
rio Madeira.
“Nenhuma cidade pode suportar um crescimento imprevisível”, observou o governador, ao pedir o apoio do Itamaraty, principalmente para ajudar a sensibilizar demais autoridades do governo federal, sobre a necessidade de controle dos mais de 1.650 quilômetros de fronteiras, a maioria dela coberta pela floresta.


Grandilone Neto se colocou a disposição para um acordo de cooperação, no sentido de tentar minimizar o impacto dos imigrantes e prometeu se esforçar para que países vizinhos não divulguem Rondônia como boa opção de destino.
“Os haitianos que já estão no estado, podemos cuidar. Mas quantos ainda virão? Esta entrada precisa ser equilibrada”, pediu o governador.

Nenhum comentário