URGENTE

EQUIPE DA REDE GLOBO TRANSMITIRÁ AO VIVO NO JORNAL NACIONAL DE HOJE CALAMIDADE EM QUE SE ENCONTRA O HOSPITAL JOÃO PAULO II DE PORTO VELHO

Foto: Ney Cunha

Equipamentos do JN no AR já estão sendo montados no Hospital João Paulo II

A aeronave da Rede Globo de Televisão, que percorre o Brasil realizando reportagem para o Jornal Nacional, se encontra em Porto Velho para conhecer a verdadeira situação da saúde do estado e principalmente do Hospital e Pronto Socorro João Paulo II. O Jornalista e editor do Jornal Nacional William Bonner, tomou a decisão de enviar a aeronave a Rondônia depois da declaração de calamidade pública na saúde do estado feita pelo o governador Confúcio Moura.
A equipe do JN no ar com apoio da TV Rondônia está realizando filmagens e colhendo informações para levar ao ar hoje ao jornal Nacional com flash ao vivo. A equipe realizou hoje filmagens aéreas e entrevistas internas do Hospital. A equipe do JN no Ar chegou à Porto Velho para mostrar a calamidade que a saúde de Rondônia se encontra.

Os profissionais desembarcaram às 23h da última segunda-feira (10), no Aeroporto Governador Jorge Teixeira, com técnicos e equipamentos para transmissão ao vivo para o Jornal Nacional. O repórter da Rede Globo Helter Duarte é o responsável pela transmissão na noite desta terça-feira (11) ao telejornal.

A equipe do JN no Ar atravessou 2,7 mil quilômetros, em uma viagem de três horas e meia, até Porto Velho. A situação da saúde pública em Rondônia não é nada boa. Segundo o próprio Governo do Estado, neste momento, há pelo menos 300 pacientes esperando por uma cirurgia ortopédica.

E para complicar ainda mais, há pessoas de outros estados, como, por exemplo, o Amazonas, que estão buscando atendimento médico em Rondônia.

Os equipamentos para transmissão ao vivo para a sede da rede Globo no Rio de Janeiro estão sendo montados desde as primeiras horas desta terça-feira.

PORQUE O JN NO AR ESTÁ EM RONDÔNIA:

Ato ocorreu após visita do governador Confúcio Aires Moura (PMDB) ao pronto-socorro do maior hospital do Estado, o João Paulo II (foto). Localizado na capital, Porto Velho, o pronto-socorro recebe cerca de 200 pessoas por dia, mesmo já estando superlotado. Muitos doentes do interior buscam atendimento no local.

Segundo reportagem do Jornal Nacional, há fila para a UTI, não existe espaço para tantos internados e os doentes acabam alojados em qualquer lugar, inclusive no chão.

“Ali, com toda boa vontade de médicos e enfermeiros, nada supera o ambiente de improviso, risco de morte a qualquer momento, a inércia absoluta do Estado”, escreveu o governador no blog pessoal.

O governo solicitou o envio de uma força tarefa formada por representantes dos ministérios da Defesa, da Saúde e da Integração Nacional.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, Rondônia possui 2.421 casos de aids, com incidência de 17,3 casos por 100 mil habitantes .

Nenhum comentário