URGENTE

PRESIDENTE DO COFEN, MANOEL NERI RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO SERGIPANO

Assembléia Legislativa do Estado de Sergipe concedeu ontem (23) o título de cidadão sergipano ao presidente do Conselho Federal de Enfermagem, o rondoniense Manoel Carlos Neri da Silva, numa solenidade prestigiada por autoridades locais e vários membros dos Conselhos Regionais.
O governador de Sergipe em exercício, Belivaldo Chagas, foi representado pelo Secretário de Articulação Política, Bosco Costa.

O desembargador Edson Ulisses representou o Tribunal de Justiça.
Ao saudar o novo sergipano, a deputada estadual Goretti Reis, proponente do título, disse que graças ao apoio de Manoel Carlos Neri é que constituíram-se novos Conselhos de Enfermagem no Brasil e sobre eles tremula novamente a bandeira da decência.
A parlamentar lembrou que o sistema COFEN-Corens, num passado recente, foi tomado por um grupo que enlameou a honra da autarquia e, em Sergipe, se insurgiu um grupo de verdadeiros guerreiros e guerreiras que, com o apoio da sociedade civil, do MPF e de Manoel Carlos, fizeram a ética vencer a fraude com o resgate do Coren de Sergipe a volta a normalidade do bem.
“A trajetória de vida de Manoel Carlos Neri é exemplo para seus irmãos sergipanos que hoje ingressam no disputado mercado de trabalho da enfermagem. Esse título é também uma justa homenagem aos profissionais da enfermagem. Mais do que um reconhecimento pessoal a Assembléia Legislativa presta uma homenagem à virtude e faz um aceno político de que é possível viver e vencer com honestidade. A enfermagem sergipana e os milhares de conterrâneos acolhem o enfermeiro Manoel Carlos no seu novo lar”,
discursou a deputada Goretti Reis.
Já o presidente do Cofen, Manoel Calos Neri da Silva, ao agradecer o título recebido, registrou que fica orgulhoso, mas observou que a homenagem é resultado do dever de cada homem público em fazer o que deve ser feito: com ética, honestidade e espírito público no trato com a coisa pública. Ele lembrou os problemas causados pelos ex-gestores do sistema, em especial em Sergipe, onde foi obrigado a promover uma intervenção, com apoio de um aparato policial e atuação forte do Ministério Público Federal, para que fosse afastado o grupo que tanta vergonha causou aos profissionais da enfermagem brasileira.
Manoel Carlos dedicou a honraria aos mais de um milhão e meio de profissionais de enfermagem que representam quase sessenta por cento da força de trabalho da saúde brasileira.
“Hoje, felizmente, temos um sistema COFEN-CORENs funcionando dentro da normalidade. Resgatamos nossa dignidade e voltamos a ter uma instituição respeitada. O Congresso Nacional já começou a nos ouvir e atender nossos pleitos. Já tramitam matérias de interesse dos trabalhadores da enfermagem, a exemplo do projeto das trinta horas e do piso salarial dos enfermeiros, técnicos e auxiliares. Compartilho ainda este título com todos os conselheiros federais, além dos novos gestores do sistema que tanto têm se empenhado para que possamos resgatar nosso respeito e a construir uma autarquia que atenda às demandas dessa profissão tão indispensável ao cuidar do ser humano”, concluiu Neri.

Um comentário

Unknown disse...

por favor queria entrar em contato com Manoel Neri, vc tem email e/ou um telefone de contato? obrigada. meu email é amala411@gmail.com