URGENTE

CONHEÇA A FERROVIA MADEIRA-MAMORÉ EM MAGENS 360 GRAUS

Iberê Thenório Do Globo Amazônia, em Porto Velho

Conheça a ferrovia Madeira-Mamoré em imagens 360 graus

‘Ferrovia do diabo’ foi inaugurada em 1912 em Rondônia. Faça um 'passeio virtual' por vagões e locomotivas.

‘Ferrovia do diabo’ foi inaugurada em 1912 em Rondônia. Faça um 'passeio virtual' por vagões e locomotivas.

Uma parte importante da história do Brasil enferrujou abandonada por 35 anos, e lentamente começa a ser recuperada. A ferrovia Madeira-Mamoré, que tinha 366 km e ligava Porto Velho a Guajará Mirim, em Rondônia, foi inaugurada em 1912, durante o ciclo da borracha, e desativada em 1972. Com fotos panorâmicas em 360 graus, o Globo Amazônia traz esse monumento histórico até você: em um mapa interativo, é possível entrar em um vagão de madeira, conhecer de perto uma maria-fumaça, visitar a oficina de trens, ver de perto o pátio de manobras e ainda viajar até o cemitério de locomotivas.

'Ferrovia do diabo'

A Madeira-mamoré é um dos maiores – e mais desastrosos – projetos já implantados na Amazônia. Durante sua construção, devido a doenças tropicais e falta de cuidados médicos, mais de seis mil operários morreram. Por conta disso, o empreendimento ficou conhecido como “ferrovia do diabo”, e espalhou-se a lenda de que, para cada dormente da ferrovia, havia morrido um homem.

A construção começou em 1907, em Porto Velho, e terminou em 1912, quando a ferrovia chegou à divisa com a Bolívia, em Guajará-Mirim. A ideia da obra era servir para o escoamento da borracha produzida na região. Como o Rio Madeira tem muitas cachoeiras nesse trecho de Rondônia, a ferrovia levaria a borracha até um ponto em que os barcos pudessem navegar.

CLIQUE PARA COMEÇAR O "PASSEIO VIRTUAL"

Nenhum comentário