URGENTE

VAI COMEÇAR O DUELO DA FRONTEIRA

Faltam apenas dois dias para um dos maiores combates folclóricos do país: o Duelo da Fronteira, que tem como protagonistas os bois bumbas Malhadinho e Flor do Campo. A arena já está concluída, e duas arquibancadas – com capacidade para 380 torcedores cada uma – trazem as cores da torcida organizada. O lado azul e branco é de onde sairão os gritos que empurrarão o combatente Malhadinho, e o lado vermelho e branco é onde ficará a galera do boi Flor do Campo. O grande duelo deste ano, que ocorre na 15º edição Festival Folclórico de Guajará-Mirim, nos próximos dias 07, 08 e 09 de agosto, promete ser histórico! Mesmo tendo ocorrido a primeira edição do Festival em 1995, só em 1997 se deu o início das competições e da grande rivalidade entre as duas principais agremiações de bumbás, pois foi a partir desta data que se iniciou o Duelo da Fronteira. Naquele primeiro ano Malhadinho se consagrou campeão, repetindo a conquista no ano seguinte. Já nos anos 1999, 2000, 2001 e 2003, o posto de campeão mudou de dono - nesses quatros anos o boi bumbá Flor do Campo venceu os duelos, acirrando ainda mais a rivalidade. Nesse ano a disputa deve pegar fogo, pois o boi Flor do Campo vai vir com tudo para cima do Malhadinho, que saiu melhor numa seqüência de duelos dos quatro últimos anos. E Malhadinho já está avisado! Por isso virá com força total e com o incentivo da sua torcida. Sem dúvida, o Duelo da Fronteira de 2009 vai ficar na história! O cenário da disputa já está pronto: o bumbódromo, e cada lado da arena já trazem as cores da torcida. Origem dos duelistas Flor do Campo Criado em 1981 pela professora Georgina Ramos da Costa, em uma das salas de aula da então Escola Estadual almirante Tamandaré, o boi bumbá Flor do Campo foi primeiramente confeccionado com material de sucata: carcaça, cipós, pano, papelão, jornal, cordão, etc. Na época o boi era malhado de branco e preto, e tinha o apelido de “Famosinho”. O nome Flor do Campo veio do Pará – Estado natal de sua criadora; ganhando também, posteriormente, suas cores oficiais: o vermelho e o branco. Para criar o boi, Dona Georgina contou com a ajuda, em especial, do professor Ermelo Mito, de Dona Maria de Nazaré, da titia Lulu e da professora Valdecy Santos Paes. Malhadinho O boi bumbá Malhadinho foi criado 5 anos depois do Flor do Campo, em 1986. Ele nasceu no bairro 10 de Abril, das mãos do Sr. Leonilson Muniz de Souza, com o apoio do Sr. Aderço Mendes da Silva. Malhadinho foi basicamente confeccionado com madeira, cipó, compensado e veludo. Suas cores eram preto e branco, e suas fantasias eram feitas de papelão, penas, papel, purpurinas, etc. Hoje suas cores oficiais são azul e branco. Antes do início das competições, o boi Malhadinho marcou presença nas festividades embrionárias que foram importantes para a estruturação do Festival Folclórico de Guajará-Mirim, que teve sua primeira edição em 19995.

Nenhum comentário