URGENTE

CHAGAS NETO DEFENDE UNIÃO DE TODOS PARA QUE SONHO DA MORADIA SEJA ALCANÇADO


Não há dúvida de que se trata d e um dos maiores programas habitacionais da história do Brasil. E ao lado da União, Estados, Municípios e da Caixa Federal, o setor da construção civil de Rondônia vai atuar de todas as formas possíveis para que, também em Rondônia, esse ambicioso projeto se torne realidade o mais rapidamente possível”. A afirmação é do presidente do Sindicato da Construção Civil de Rondônia o Sinduscon –RO -, empresário Chagas Neto. Ele reafirmou a importância do programa e destacou o esforço do governo Lula em ajudar a tornar realidade o sonho de pelo menos um milhão de famílias brasileiras – entre as quais pelo menos oito mil em Rondônia – em ter acesso à casa própria.Chagas lembrou que ao divulgar, dias atrás, o plano destinado a viabilizar o acesso da população a um milhão de novas moradias, “o programa do governo federal começou a resolver várias questões numa só: além do ousado projeto habitacional,l vai gerar um grande número de empregos e contribuir decisivamente para o crescimento da economia brasileira”. Ele lembrou que “qualquer município poderá ser beneficiado, não importando o número de habitantes. E lembrou: “para empreendimentos destinados às famílias com renda mensal de até três salários mínimos, serão priorizados projetos que apresentem, entre outros quesitos, maior contrapartida do setor público local, na forma de doação de terrenos e desoneração tributária”. Para o líder do setor da construção civil rondoniense, “por isso torna-se vital o envolvimento dos governos estaduais e municipais, ao lado do setor da construção e da Caixa Federal, para que as metas sejam atingidas e se possa beneficiar tantos brasileiros que almejam a casa própria”. Para Chagas, o programa “Minha Casa, Minha Vida”, lançado pelo governo Lula, é tão importante que o governo federal instituiu um Comitê de Acompanhamento, integrado pela Casa Civil e os Ministérios da Fazenda e das Cidades.“Outro aspecto relevante – lembra Chagas Neto – são os valores dos imóveis do programa. A Caixa Federal estipulou valores máximos entre 80 mil reais e 130 mil reais para moradias as famílias com renda mensal entre três e 10 salários mínimos. “O fato dessas famílias terem facilidades nos financiamentos para a aquisição de sua casa transforma o programa em uma iniciativa de enorme alcance, na medida em que vai atender uma grande faixa de população que hoje não tem acesso a projetos sociais na área habitacional”.Chagas reafirmou que “obviamente, há obstáculos a serem transpostos. É natural que um desafio dessa envergadura necessite de ajustes para atingir sua enorme meta. Por isso, torna-se fundamental a articulação entre União, Estados, Municípios e o setor da construção, para que se possa chegar ao resultado positivo que todo o Brasil espera”.Concluindo, o presidente do Sinduscon-RO destacou que “a Caixa Federal terá o grande desafio de agilizar os procedimentos para a aprovação dos projetos. Por isso, a meta de redução dos prazos de aprovação também precisa ser perseguida tenazmente pelos órgãos licenciadores federais, estaduais e dos municípios. Neste momento, diálogo e vontade política serão fundamentais para superar as dificuldades e tornar realidade esse programas social de grande envergadura, que se destaca junto com vários outros, lançados pelo atual governo federal”.

Nenhum comentário