URGENTE

INDIOS GAYS SOFREM PRECONCEITO


KÁTIA BRASILda Agência Folha, em Tabatinga (AM)
Entre os índios ticuna, a etnia mais populosa da Amazônia brasileira, um grupo de jovens não quer mais pintar o pescoço com jenipapo para ter a voz grossa, como a tradição manda fazer na adolescência, nem aceita as regras do casamento tradicional, em que os casais são definidos na infância.
Esse pequeno grupo assumiu a homossexualidade e diz sofrer preconceito dentro da aldeia, onde os gays são agredidos e chamados de nomes pejorativos como "meia coisa".
Quando andam sozinhos, podem ser alvos de pedras, latas e chacotas.


Nenhum comentário